sábado, 4 de fevereiro de 2017

[Resenha] Champion - Marie Lu


   Dia de resenha! :) Dessa vez vamos ver um pouquinho sobre o final da trilogia Legend, da escritora Marie Lu. 



Ficha Técnica:

Título: Champion
Título Original: Champion
Autor (a): Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 302





Sinopse:
"No emocionante desfecho da trilogia Legend, June ocupa uma posição privilegiada no governo e Day trocou a alcunha de criminoso mais procurado do país pela de herói nacional. Mas quando tudo parece conspirar a favor da paz, a ameaça da guerra ressurge na forma de um vírus mortal que começa a espalhar o pânico entre as colônias. Em Champion, a vida de milhares de pessoas está novamente nas mãos de June, a menina-prodígio da República. Mas salvá-las significa também enfrentar novos desafios e exigir novos sacrifícios de seu amor."
Resenha:

  Champion foi tão eletrizante quanto os dois primeiros livros da trilogia distópica. Marie Lu conseguiu nos colocar cada vez mais envolvidos com a trama, trazendo, é claro, mais escolhas difíceis para o destino da República e do casal June e Day. 
  Nesse volume, começamos com June já aceita como Primeira Cidadã da República, sempre ao lado do Primeiro Eleitor, Anden, participando de assuntos políticos que a deixam frustrada. Mas, querendo ou não, sua presença é um conforto para o jovem Eleitor, que não se deixa negar pelos sentimentos que tem pela garota prodígio. June é como uma âncora para o Eleitor, sempre o tranquilizando quando ele se sente pressionado demais por seu posto, o que nos faz gostar ainda mais dele, o conhecendo nesses momentos conturbados de sua vida. *-*

"...porque ele é a República, ele é a nossa luz, e eu te amo, eu te amo... Eu vou te segurar no meu coração e protegê-lo lá..." -June

   Day e June não se reencontram há meses, depois do fim de Prodigy, onde de despediram daquela maneira... Mas isso não fez com que o garoto das ruas de Lake a esquecesse. Sempre pensando em June e com a ideia de que devem mesmo se manter afastados, por causa de sua doença (que os médicos disseram não fazê-lo viver por mais de dois meses), Day tem cuidado de seu irmão Eden e agora possui condições melhores graças a seu posto de heroi da República. Até que um novo problema surge precisando de sua ajuda: um vírus novo está trazendo uma possível guerra entre as Colônias e a República, e eles estariam perdidos. O pedido do Eleitor é que possam, com a ajuda de Eden, encontrar uma cura para tal vírus. 
    Mas será mesmo que Eden pode ajudar a República depois de tantos anos que sofreram por suas mãos? E ele sobreviveria? June sabe que é um assunto delicado para Day, que já perdeu toda sua família, inclusive, em parte por culpa de June. Então será que ele pode ignorar esse passado para ficarem juntos? Isso se sua doença não matá-lo antes... 

"Sabe, as vezes me pergunto como seriam as coisas se eu tivesse conhecido você do nada. Como fazem as pessoas normais. Se eu esbarrasse em você na rua numa manhã de sol e achasse você bonita, e então parasse, apertasse sua mão e dissesse: Oi, meu nome é Daniel".

    O livro nos apresenta uma versão mais madura de Day, sempre preocupado com seu irmão e agora, com sua saúde frágil, tendo que fazer escolhas difíceis pensando no melhor de todos. June também precisa se convencer do que realmente ela sente falta, do que ela realmente quer fazer, e isso a coloca novamente em perigo. As cenas de ação são de ler sem piscar e as de romance nos atingem em cheio com preocupação de como isso tudo acaba. Tess perdeu um pouco sua importância nesse livro, mas ainda participa de modo especial na vida de Day. O final te deixa sem palavras (eu demorei um ano para processar aquele fim!!!), mas não é difícil entender que foi necessário... Sacrifícios são necessários. 
    Bom, resumindo, super recomendo, não é?! hahah' Adorei a trilogia, me fez surtar muito com os imprevistos que Marie Lu nos apresentava. E como distopia, nos faz ver os lados da moeda, o povo e o governo, além de uma força incrível da esperança e do amor. 

"Às vezes, o sol se põe mais cedo. Os dias não duram para sempre, você sabe. Mas vou lutar o máximo que puder. Eu posso te prometer isso." -Day

Veja também:

Minha nota:


Nenhum comentário:

Postar um comentário