terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

#CineExpectativa: Pantera Negra


   Hey! Como vocês estão? 
   Recentemente estreou nos cinemas o filme Pantera Negra
   Já assistiu? Quer assistir? Vamos falar um pouquinho sobre! :)





   Preciso começar o post dizendo que não sou fiel aos filmes da Marvel, não acompanho todas as produções e, logo, não posso comentar sobre Pantera Negra levando em consideração os demais filmes. Mas gosto de assistir, sempre que posso. E depois que assisti a essa última adaptação, pensei que precisava vir aqui para comentar simplesmente pelo impacto dessa produção pela crítica. 
    O filme começa com uma breve introdução ao enredo (que achei rápida demais, ainda mais levando em conta que era bem no comecinho, então quem assiste leva um susto para tentar acompanhar - mas ainda assim foi criativa), que leva T'Challa a voltar para casa após a morte do Rei de Wakanda, uma nação absurdamente avançada tecnologicamente. Só que assumir o lugar de seu pai não é fácil quando se descobre um conflito omitido do passado, resultando numa luta que envolve justiça e sacrifícios pelo bem da nação africana e de todo o mundo que desconhece o poder do Pantera Negra.
   Vários pontos marcam o filme protagonizado por Chadwick Boseman, que desde o início deixa o Pantera Negra ser mais palpável á quem assiste, dando reflexos de humanidade ao herói que conduz o enredo todo a isso: a como se pensar como um líder de um povo, e não somente como um herói. O personagem é questionado por seus valores como futuro rei de Wakanda, quando um inimigo surge trazendo questões muito próximas á nós, como sociedade. 


    O roteiro trabalha com conceitos políticos e sociais, temas culturais que realmente precisam ser pensados e que em Pantera Negra tiveram a bandeira levantada com grandes atuações. A reflexão sobre os povos africanos, sobre colonização, empoderamento feminino e preconceito são relevantes o tempo todo, isso para citar alguns e de um modo bem generalizado. As mulheres que acompanham a trama de T'Challa representam força e inteligência, Nakia (Lupita Nyong'o) e Okoye (Danai Gurira) tiveram momentos em que me deixaram com vontade de ver mais cenas delas pela frente. A irmã de T'Challa, Shuri (Letitia Wright), fez com que o humor do filme fosse bem concentrado, em algumas partes junto com o amigo americano Everett (Martin Freeman), sem contar com as sequências de Garra Sônica (Andy Serkins). E até mesmo o "vilão" da história, Killmonger (Michael B. Jordan), teve um peso equilibrado na história, mesmo eu esperando um desfecho melhor trabalhado para o personagem. 
    Foi um filme com cenas de ação ao estilo super heroi, que não poderia faltar, mas algumas desnecessárias e desviadas exageradamente para a comédia. A questão de interligar tecnologia a um povo africano de 3º mundo foi incrivelmente trabalhada, ainda que os efeitos gráficos estivessem gritantes no cenário computadorizado. Mas o que mais me chamou a atenção foi a trilha sonora com as batidas africanas, contextualizada com as cenas de rituais de Wakanda e com figurinos bem investidos ao fundo, para isso dirijo meus parabéns!
      Assista ao trailer:


      Não estou aqui para julgar se o filme é bom ou ruim, não tenho esse papel, mas gostei da forma como o enredo foi trabalhado, apesar de achar o filme bem longo e com cenas que poderiam ser mais peneiradas. Não deixa de ser um bom entretenimento para você e seu filho, um primo ou sobrinho que curta histórias de herois. Veja! E me fale o que achou! Se já assistiu, deixe seu comentário! Até a próxima!


2 comentários:

  1. Eu gostei muito! esperava apenas mais um filme de super-heróis e o que eu vi na verdade foi um filme sobre Wakanda. É de longe o filme mais original da Marvel, mas ainda assim é um filme Marvel com resoluções previsíveis e apesar de terem motivações coerentes, os personagens acabam sendo rotulados como bem ou mal através de suas atitudes sem sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, Dan! O/
      Eu também gostei muito do filme, achei muito bom o foco em Wakanda! Ri muito, fui tocada pelas questões sociais... Mas como você disse, o bem contra o mal acaba interferindo no desfecho, eu esperava mais em relação ao Killmonger. Ainda assim não discordo de que também só esperava "apenas mais um filme de super herois", e me surpreendi bastante!
      Obrigada por comentar! :)

      Excluir